RADIO WEB A MUSICA VENCEU


TRANSMITINDO DIRETAMENTE DA RÁDIO WEB A MÚSICA VENCEU !!!

domingo, 6 de abril de 2014

Tarô Oráculo Iniciático - Viajando e refletindo pelos desconhecidos caminhos do passado vibrando em nosso presente.



Próximo Hangout será marcado em breve, fiquem atentos !!!

Viajando e refletindo pelos desconhecidos caminhos de um passado que vibra em nosso presente. 
Por que Thot é fundamental para quem está disposto a utilizar o Oráculo do taro como ensinamento Iniciático? Por que buscamos no Egito as origens do tarot?
Historicamente nada se pode comprovar da origem deste "Baralho" como forma de transmitir conhecimento esotérico, mas seu uso, sim. podemos comprovar. 
O simples fato de proibição pela Santa Inquisição e do emblemático Eliphas Levy que o elevou ao seu merecido status do que podemos considerar Livro Sagrado.
O que tenho estudado, passo como reflexão, como proposta para os que acompanham meus ensinamentos pela internet.
Thot comprovadamente era considerado um Deus Egício responsável, em sua mitologia, pela expansão dos conhecimentos do Cosmo e, também, sua aplicação prática, a escrita, a divisão do ano em 12 meses, nomeando e organizando em constelações os céus e buscando estabelecer uma relação mais previsível com o que acontecia com o povo egípcio, historicamente a necessidade do aproveitamento das cheias e vazantes do Rio Nilo. 
Acredito que todos os que estudaram, no ensino formal, pelo menos um pouco mais atentamente, sabem de todas as vantagens deste conhecimento para a riqueza do Egito.
Sabemos que os Ptolomeus governaram os egípcios em seus últimos suspiros como civilização e tinham em Alexandria, o Centro Acadêmico, sua Agora, centro de estudos e produção de conhecimento nos modelos clássicos da antiguidade, com um acervo incomparável em sua maravavilhosa, com toda a justiça, Biblioteca de Alexandria onde todo o registro deste conhecimento era guardado. 
Todo este complexo destruído e queimado.
Fechem os olhos e viagem ao passado,

 É possível visualizar, estudantes, sábios, em desespero, tentando salvar suas vidas e estes valiosos manuscritos, agora, espalhados e escondidos. como se cada um levasse em sua fuga preciosas sementes de espécies fadadas a extinção.
Conhecimento agora secreto velado, passado de boca a ouvido em mensagens cifradas.
Este lado obscuro do cristianismo como Instituição representante do estabelecimento deste caminho como o único para a religação com o divino, mas que teve como consequência, - reflexão quase poética - ao incendiar e destruir suas cinzas se espalharam como sementes ao vento. 
No início, invisível aos olhos dos perseguidores. Cada um dos discípulo que conseguiu escapar leva parte daquele conhecimento, ao enterrar este conhecimento eis que as sementes germinam ou ainda melhor surge o Taro como uma Fênix de conhecimento sagrado renascido das cinzas do esquecimento .
O Taro em seu uso como baralho divinatório ou diversão tem datas de aparecimento de diversas versões, que podem consultar facilmente em suas buscas pela internet, surgiam e desapareciam com as perseguições da Santa Inquisição.
Ao final apresento uma cronologia básica.
Alquimistas estudam  e usam estes Arcanos como forma simbólica, encaro este Baralho como as Trovas e sua forma velada de espalhar conhecimento místico.
Fazendo uma analogia com momentos mais próximos de nossa história, na época da ditadura poucos entendiam o real significado das músicas de Chico Buarque e mesmo a censura não podia acusar estas músicas de temas políticos embora estivessem presentes em cada uma das músicas.
Com a perca da força da Santa Inquisição e as novas re-descobertas marcadas pela pedra de Roseta, no período napoleonico, surgem "correções" solicitadas pelos místicos do Taro em alguns Arcanos. Ao decifrar os hieróglifos uma luz se acende para muitos dos que guardavam a sete chaves seus papiros, pois se muitos dos manuscritos foram escritos com linguagem conhecida a possibilidade de tradução dos primórdios dos conhecimentos perdidos herdados pelos ptolomaicos pôde finalmente ser decifrado e acredito que muito conhecimento alquímico precisou ser reinterpretado e/ou enriquecido com o decifrar dos hierógrafos.
Muito se cogita na história documental que a interpretação do ensinamento egípcio  chegado em forma de papiros às mãos dos alquimistas não podia ser decifrado, e questionam uma ligação direta com este conhecimento, mas lembrem que os sábios de Alexandria herdavam o entendimento e estudo deste legado e, portanto, através deles muito deste conhecimento foi registrado, após o grande incêndio, grande parte preservada de forma secreta que se constituíram em Escolas Alquímicas / Místicas / Secretas,. Portanto, de alguma forma estava sendo transmitido, muitas vezes com histórias místicas como a Lenda de Rei Arthur, e em alguma momento, no que se refere ao Tarot uma linda História Mística onde a esfinge de Gizé se integra,na construção deste Templo Astral de conhecimento Iniciático .
Diz a história mística relacionada ao primeiro conjunto do Tarô que um corredor que levava à entrada secreta na esfinge era ladeado com colunas, vinte e duas, sendo 11 de cada lado, na arrumação descrita em outros artigos que ilustro abaixo, lembrem de clicar para poder ampliar.

Escondido por traz das colunas sacerdotes se ocultavam, enquanto que os convidados  a passar por entre elas entregavam perguntas sobre questões que os angustiavam e recebiam sua resposta,

Lembrem que a escrita era para poucos, portanto, se esta história pudesse historicamente ser documentada poucos neófitos passariam por estas colunas, estudantes, futuros sacerdotes, sendo preparados para ingressar nestes ensinamentos,
Outras histórias místicas sugerem que estas colunas ficavam em um grande salão, uma pátio que antecede a entrada da primeira Sala de estudos para os iniciados nesta senda de conhecimento.
Percebe-se a construção de um templo edificado pelo somatório das consciências de todos os seres estelares, aqui encarnados, que se dedicam a usar esta ferramenta como forma de se religar ao conhecimento alquímico.
Nas origens mais recentes do taro encontramos Místicos, marcantes como Eliphas Lévi, que desenvolvem seus estudos como Oráculo Iniciático, com a idéia de que seus Arcanos funcionam como uma chave mística.
Voltando nesta "rota que liga passado / presente / futuro" fica fácil de entender que a técnica de consulta como uma Mandala Astrológica, pode ser considerada a forma primordial de leitura egípcia.. O significado de seus ideogramas distribuídos em 12 Casas utilizando como base os ensinamentos milenares de Thot que nos apresentou sua forma de compreensão do Cosmo dividido em 12 fases, 12 meses, a idealização que faziam do "céu" decodificados na Mandala do Taro e a cada nova redistribuição de seus Arcanos, nos anuncia novas mensagens. Lembrem, que a pergunta muda o significado da resposta apresentando uma multiplicidade de mensagens. Se á esta leitura acrescentamos leituras complementares que integram os Arcanos Menores teremos mais 56 laminas para apontar caminhos de entendimento e novas propostas para seguirmos.
O microcosmo espelhado em nossa Mandala, a cada vez que os Arcanos se organizam para trazer sua mensagem.
No momento, que construímos nossa Mandala começa nosso processo de religar ao divino. Inspirada pelos estudos destes místicos que maravilhados com a redescoberta da civilização egípcia e seus ensinamentos renascidos das cinzas da Biblioteca de Alexandria - das Trevas para o reencontro com a Luz surge o Taro Livro Vivo / alquimista da alma, apontando para a possibilidade que nos leva a transmutar para transcender e iniciar nosso caminho ao encontro com a luz, a serenidade do entendimento para que nossa ação possa resultar na vitória sobre si mesmo, o auto-conhecimento.
Esta é mais uma proposta ousada. Existe em paralelo com a história dos fatos ditos "concretos", uma "história místicamente concreta" que segue paralela ao mundo dos fatos?
Acompanhem este espço estudando pesquisando, de fora para dentro / de dentro para fora, sintam o conhecimento que motiva com entusiasmo para nos transformar para o próximo salto de expansão de nossa consciência.
TARÔ Caminho de Evolução Espiritual - cronologia
Apresento uma cronologia básica do despertar do Taro como Oráculo para Estudos Iniciáticos facilmente encontrada na Wikipédia e em diversos artigos de busca, mas que senti necessidade de apresentar como em uma linha do tempo, uma viagem, um caminho rumo ao passado que desperta no presente como uma luz ao fim de um túnel.
Podemos começar lembrando da referencia de cartas chinesas, que muitos incluem como parte da cronologia histórica do Tarot.
1377 aparece como jogo de cartas 
1392 Rei Carlos VI encomendou laminas pintadas a mão em cartões.
1393 - O Tarot é proibido na França pelo Rei Henrique V como jogo de azar e de adivinhação, referencia documental mais forte de sua existência neste período histórico.
1404 Igreja Católica proibi que sequer se possa tocar nas cartas.
1411 ciganos chegam à Europa utilizando e difundindo a prática de advinhações em cartas. A Inquisição torna o uso das cartas puníveis com a morte.
Breve citação aos ciganos, com sua história mística de descendencia egípcia usando esta forma de leitura em um Baralho Egípcio, que pela sua força como oráculo consegue fundamentar seu "mito" para a realidade de seus costumes.
1420-1450 Baralho de Visconti-Sforza: cartas pintadas à mão por italianos encomenda da família Visconté.
Sobreviveram 74 arcanos dos 78 Arcanos de um baralho completo - falta a Torre, o Diabo, 3 de Espadas e o Cavaleiro de Ouros
Em todos os baralhos italianos do século XV, os Arcanos da Torre e do Diabo não são representados. Temos como maior probabilidade o medo de simbolos considerados malignos e acabaram sendo escluidos do baralho, pelo menos do baralho usado "publicamente".
Pausa para mencionar alguns Arcanos com conotações que nos despertam, nas representações de seus ideogramas, ensinamentos que transcendem seu aspecto divinatório ou de simples jogos de entretenimento.
A Papisa uma das mais antigas de suas representações, usa a coroa papal e roupas que se assemelham ás de uma freira, carrega um livro, quem sabe uma biblia? na mão direita, um símbolo tradicional para este arcano.
O Eremita retratado como "O tempo" carregando uma ampulheta em suas mãos, junto com o cajado. Conhecido como "O velho", "o Tempo" ou "o corcunda". Nos baralhos franceses a ampulheta será substituída por uma lanterna.
A Roda da Fortuna
Iconografia típica da Idade Média: 
- 4 figuras circulando a Roda: 
"Regno" - "Eu reino"
"Regnavi" - "Eu reinei", 
"Sum Sine Regno" - "Eu não tenho reino"
"regnabo" - "Eu reinarei". 
Estas figuras são humanas com algumas características animais, mais tarde seriam substituídas por animais nos baralhos franceses.
1499 Baralho de Marsielles muito provável que tenha sua confecção no norte da Itália, no século 15 mas introduzido no sul da França, quando da conquista de Milão e Piemonte em 1499. Seu uso se inicia no sul da França.
Praticamente desaparece na Itália, permanecendo na França e na Suíça. 
Suas figuras são de características medievais insperados nos vitrais góticos, pela forma de seus traços e de suas cores. Resurge no norte da Itália, como um padrão de cartas denominadas “Baralho de Marselha" por ter sido introduzido nesta região.
1782 - Court de Gebellin em "Le Monde Primitive" (10 Volumes), publica no 4º Volume as 78 lâminas, tenta utilizar um argumento arqueológico de que o Tarot teria vindo do Egito. Posteriormente, suas argumentações são consideradas inválidas pelo pouquíssimo conhecimento que se tinha sobre o Egito, pois ainda não se consegue decifrar os hieróglifos o que acontece em 1799 com a famosa Pedra de Roseta decifrada.
1783 / 87 - Alliete (um barbeiro, sob o pseudônimo de Eteilla) impressionado pela obra de Court de Gebellin, redesenha as lâminas e escreve alguns livros, correlaciona pela primeira vez o Tarot e a Cabala. Os estudiosos que se seguiram, o consideram sem o menor valor cabalístico o que não o impediu de se tornar um próspero advinho famoso na corte francesa. Ele mal sabia escrever ou tinha qualquer conhecimento mais profundo de Cabala.
1856 - Alphonse Louis Constant, conhecido como Eliphas Levy, publica primeira obra considerada de grande valor no estudo do Tarot, "Dogma e Ritual da Alta Magia". Editados de forma velada, para proteção dos ensinamento secretos de sua Ordem.
1875 - Morre Eliphas Levy nasce Aleister Crowley
1878 - É fundada na Inglaterra a Hermetic Order of the Golden Dawn, primeiro local onde se estudava o Tarot como ferramenta mística/mágica.
1898 - Aleister Crowley é iniciado na Golden Dawn aos 23 anos de idade, como Frater Pendurado entrando em contato com os ensinamentos herméticos que norteiam o Tarot agora utilizado esotéricamente em seu destino mais "nobre".
1904 - Frater Perdurabo recebe de uma entidade supra-humana (Aiwass ou Aiwaz), o Liber AL vel Legis ou o Livro da Lei. 
A base destes princípios THELEMA (Vontade) representa uma nova cosmologia, uma nova filosofia, uma nova ética para libertar a humanidade de sua falsa pretenção de altruísmo, do medo e do pecado.
"Faze o que tu queres será o todo da Lei."1
"Amor é a lei, amor sob vontade."
citação do Livro da Lei (Liber AL vel Legis), escrito por Aleister Crowley nos dias 8, 9 e 10 de abril de 1904.
1938 / 43 - Crowley começa a concretizar o Tarot de Thoth aplica os conhecimentos e vivências na Lei de Thelema. 
Colaboração artística de Soror Tzaba - Lady Frieda Harris.
Criação complexa que leva 5 anos para ser concluído. 
1947 - Morte do maior Mago do século XX, Aleister Crowleynos seu legado a mais valiosa, em minha opinião, obra realizada sobre Magia de todas as eras.

Sugestões para pesquisa:  
dica: basta copiar e colar os nomes dos Baralhos e escolher imagens nos mecanismo de pesquisa do Google e terá acesso aos baralhos completos para que observem os símbolos que se apresentam com poucas variáveis em cada um.
Baralho Rei Carlos VI, 
Baralho de Visconti-Sforza, 
Baralho de Marsielles / Marselhe, 
Baralho de Eteilla
Baralho de Thot

Temas
dica: também, basta copiar e colar os temas.
- Corpus Hermeticum 
- Thelema
- Eliphas Levy
Quem souber inglês sugiro que procurem os originais de  Eliphas Levy, considero muitos aspectos de sua tradução totalmente equivocadas.



CURSOS DE TARÔ - ONLINE Local de transmissão na Ilha de Paquetá




TURMA ATÉ 30 PARTICIPANTES ON LINE - embora seja possível transmitir para 100 participantes para manter a qualidade de interação somente estará disponível para o número máximo especificado.
MÉTODO DE TRANSMISSÃO - VÍDEO CONFERENCIA - AO VIVO ONLINE
DATAS: AGUARDE NOVAS DATAS - DOIS SÁBADOS CONSEC
UTIVOS
INÍCIO DA TRANSMISSÃO 17:00, TÉRMINO 19:30
CONFIRA O FUSO HORÁRIO PORTUGAL
TEMA ABORDADO: Curso MANDALA ASTROLÓGICA DO Tarô online - PROPOSTA QUÂNTICA DE TRANSFORMAÇÃO
ROTA DO CURSO - CONSTRUÇÃO DA MANDALA ASTROLÓGICA DOS PARTICIPANTES
área de descontos com programa completo e ficha de inscrição
http://plenaidade.com/anunciantes/




Informações - Sobre o projeto
enviadas por e-mail ou esclarecidas pelo telefone: 21-3397-1440

Detalhes como ficha de inscrição técnica, como data de nascimento, preferências e restrições alimentares..., informações importantes para o projeto,  será esclarecida, encaminhada online ou por e-mail por Fatima Figueiredo

Atenção !!! Falar com Fatima Figueiredo

Todas as ligações por telefone deverão ser feitas de 2ª feria até Domingos a partir das 19h00min até 23h00min;

Fatima Teixeira Figueiredo
Taróloga e Artista Mística da Nova Era

Tarô "rota de estudos online"

Estudos, Artes Gráficas

Eventos, cursos, atendimentos - consultas com a Mandala Astrológica do Tarô

Nenhum comentário: