RADIO WEB A MUSICA VENCEU


TRANSMITINDO DIRETAMENTE DA RÁDIO WEB A MÚSICA VENCEU !!!

quinta-feira, 19 de maio de 2016

O Tarot e as Clavículas do Rei Salomão

Eliphas Levi em seu clássico Livro Dogmas e Rituais de Alta Magia faz profundos estudos sobre a relação do alfabeto hebraico e as Sephirats nesses estudos que eleva o Oráculo do Tarot à Livro Vivo de Conhecimento Sagrado.

Vamos citar o trecho da Introdução, ao qual se refere nosso tema de estudos proposto, e, à seguir, apresentar um resumo didático desta relação.

...Que é que se passa, pois, no mundo, e por que os padres e reis tremeram? Que poder secreto ameaça as tiaras e coroas? Eis aqui alguns loucos que correm de país em país, e que escondem, dizem eles, a
pedra filosofal sob os restos da sua miséria. Podem mudar a terra em ouro e falta-lhes asilo e pão! A
sua fronte é cingida por uma auréola de glória e um reflexo de ignomínia! Um achou a ciência
universal, e não sabe como morrer para escapar às torturas do seu triunfo: é o Majorcano Raimundo
Lullo. Outro cura com remédios fantásticos as doenças imaginárias e dá adiantadamente um
desmentido formal ao provérbio que estabelece a ineficácia de um cautério numa perna de pau: é o
maravilhoso Paracelso, sempre bêbado e sempre lúcido como os heróis de Rabelais. Aqui, é Guilherme Postello, que escreveu ingenuamente aos padres do concílio de Trento, porque achou a
doutrina absoluta, escondida desde o começo do mundo, e que ele demora em fazer-lhes participar. O concílio nem mesmo se inquieta do louco, não se digna condená-lo, e passa ao exame das graves
questões da graça eficaz e da graça suficiente. Aquele que vemos morrer pobre e abandonado é Cornélio Agrippa, o menos mágico de todos, e aquele que o vulgo se obstina em tomar pelo mais
feiticeiro, porque, às vezes, era satírico e mistificador. Que segredo, pois, todos estes homens levam
ao seu túmulo? Por que os admiram, sem os conhecer? E por que são eles iniciados nessas terríveis
ciências ocultas de que a Igreja e a sociedade têm medo? Por que sabem o que os outros homens
ignoram? Por que dissimulam o que cada qual tem desejo ardente de saber? Por que estão investidos
de um terrível e desconhecido poder? As ciências ocultas! A magia! Eis aí duas palavras que vos
dizem tudo o que podem vos fazer pensar ainda mais! De omni rescibili et quibusdam aliis.
Que era, pois, a magia? Qual era, pois, o poder destes homens tão perseguidos e tão altivos? Por que, se eram tão fortes, não foram vencedores dos seus inimigos? Por que, se eram insensatos e
fracos, lhes faziam a honra de os temer tanto? Existe uma magia, existe uma ciência oculta que seja
verdadeiramente um poder e que opere prodígios capazes de fazer concorrência aos milagres das
religiões autorizadas?
A estas duas perguntas principais responderemos com uma palavra e por um livro. O livro será a
justificação da palavra, e esta palavra ei-la: sim, existiu e existe ainda uma magia poderosa e real;
sim, tudo o que as lendas disseram era verdade; somente que aqui, e ao contrário do que de ordinário acontece, as exagerações populares não só estavam afastadas, como também abaixo da
verdade.
Sim, existe um segredo formidável, cuja revelação já derrubou um mundo, como o atestam as
tradições religiosas do Egito, resumidas simbolicamente por Moisés, no começo do Gênese. Este
segredo constitui a ciência fatal do bem e do mal, e o seu resultado, quando é divulgado, é a morte.
Moisés o representa sob a figura de uma árvore que está no centro do Paraíso terrestre, e que está
perto, e até ligada pelas suas raízes à árvore da vida; os quatro rios misteriosos têm a sua fonte ao pé
desta árvore, que é guardada pela espada de fogo e pelas quatro formas da esfinge bíblica, o
Querubim de Ezequiel... Aqui devo parar; temo já ter falado demais.
Sim, existe um dogma único, universal e imperecível, forte como a razão humana, simples como
tudo o que é grande, inteligível como tudo o que é universal e absolutamente verdadeiro, e este
dogma foi o pai de todos os outros.
Sim, existe uma ciência que confere ao homem prerrogativas em aparência sobre-humanas; ei-las tal
como as acho enumeradas num manuscrito hebreu do século XVI:
"Eis aqui, agora, quais são os privilégios e poderes daquele que tem na sua mão direita as clavículas
de Salomão e na esquerda o ramo de amendoeira florida:”.

Mandam em Toda a milícia celeste.
 Beth - Está acima de todas as aflições e de todos os temores.
Ghimel - Reina com o céu inteiro e se faz servir por todo o inferno.
 Daleth - Dispõe da sua saúde e da sua vida e pode também dispor das dos outros.

Aleph - Vê Deus face a face, sem morrer, e conversa familiarmente com o sete gênios que
Hê - Não pode ser surpreendido pelo infortúnio, nem atormentado pelos desastres, nem vencido
pelos inimigos.
 Vav - Sabe a razão do passado, do presente e do futuro.
 Zain - Tem o segredo da ressurreição dos mortos e a chave da imortalidade.

São estes os sete grandes privilégios. Eis os que seguem depois:
 Cheth - Achar a pedra filosofal.
 Teth - Ter a medicina universal.
Iod - Conhecer as leis do movimento perpétuo e poder demonstrar a quadratura do círculo.
Caph - Mudar em ouro não só todos os metais, mas também a própria terra, e até as imundícies
terra.
 Lamed - Dominar os animais mais ferozes, e saber dizer palavras que adormecem e encantam
serpentes.
Mem - Possuir a arte notória que dá a ciência universal.
Nun - Falar sabiamente sobre todas as coisas, sem preparação e sem estudo.

Eis aqui, enfim, os sete menores poderes do mago:
Samech - Conhecer à primeira vista e fundo da alma dos homens e os mistérios do coração das
mulheres.
Hain - Forçar, quando lhe apraz, a natureza a manifestar-se.
Phe - Prever todos os acontecimentos futuros que não dependam em um livre-arbítrio superior ou
de uma causa incompreensível.
Tsade - Dar de momento a todos as consolações mais eficazes e os conselhos mais salutares.
Coph - Triunfar das adversidades.
Resch - Dominar o amor e o ódio.
 Schin - Ter o segredo das riquezas, serem sempre seu senhor e nunca o escravo. Saber gozar
mesmo da pobreza e jamais cair na abjeção nem na miséria.
Thau - Acrescentaremos a estes setenários, que o sábio governa os elementos, faz cessar as
tempestades, cura os doentes, tocando-os, e ressuscita os mortos!

Mas há coisas que Salomão selou com o seu tríplice selo. Os iniciados sabem, basta. Quanto aos
outros, que riam, creiam, duvidem, ameacem ou tenham medo, que importa à ciência e que nos
importa? .....



Resumo proposto aplicado ao Tarot, lembrando que a ordem apresentada dos Arcanos Maiores por Eliphas Levi insere o O Louco como penúltima Lámina, aqui está aplicada na ordem convencional.

0 O LOUCO - O COMEÇO - ÁLEF - O Espírito Divino - ainda selado
I O MAGO - BETH - O Mago do Poder
II A SACERDOTISA - GIMEL - A Sacerdotisa da Estrela de Prata
III A IMPERATRIZ - DALETH - A Filha dos Poderosos
IV O IMPERADOR - HEH - Filho da Manhã, o principal entre os poderosos
V O PAPA - VAU - O Mago da Eternidade
VI OS ENAMORADOS- ZAIN - A Voz da Crianças, os oráculos dos deuses poderosos.
VII O CARRO - A CHETH - A Criança dos Poderes da Águas, O Senhor do Triunfo da Luz
VIII A JUSTIÇA - TETH - A Filha da Espada Flamejante
IX O EREMITA - YOD - O Mago da Voz Poderosa, O Profeta do Eterno
X A RODA da FORTUNA - KAPH - O Senhor das Forças da Vida
XI A FORÇA - LAMED - A Filha dos Senhores da Verdade: quem governa o equilíbrio
XII O PENDURADO - Mem - O INVERTIDO - O Espírito das Águas Poderosas
XIII A MORTE - A TRANSMUTAÇÃO - NUN - Filho dos Grandes Transformadores - Senhor dos Portais da Morte
XIV A TEMPERANÇA - SAMEKH - Filha dos Reconciliadores - Portadora da Vida
XV O DIABO - AYIN - Senhor dos Portais da Matéria; Filho das Forças Do Tempo
XVI A TORRE - PEH - Senhor das Hostes do Poderoso
XVII A ESTRELA - TZADDI - Filha do Firmamento - Habitante Entre As Águas
XVII A LUA - QOPH - Regente do Fluxo E Refluxo - Filhos dosPoderosos
XIX EL SOL - RESH - Senhor do Mundo
XX O JULGAMENTO - SHIN - Espírito Primário
XXI O MUNDO - TAU - A Grande Noite dos Tempos



0 O Louco - O Começo - Álef
Inspirem e Sintam as propriedades do Ar
Pensem no princípio de tudo, o selo Divino no ser humano
- Invocamos o Espírito Divino - ainda selado para inspirar nossos estudos:
Vê Deus face a face, sem morrer, e conversa familiarmente com os sete gênios que mandam em Toda a milícia celeste.

I O Mago - Beth - a flecha - O Mago do Poder
O propósito da Criação: uma morada para Deus neste mundo inferior
Mercúrio - Terra
Está acima detodas as aflições e de todos os temores.

II A Sacerdotisa - Gimel - ao arco - A Sacerdotisa da Estrela de Prata
Lua - Agua
A busca de recompensa e punição no contexto do mundo físico
Reina como céu inteiro e se faz servir por todo o inferno.

III A Imperatriz - Daleth - a porta - princípio feminino - A Filha dos Poderosos
Venus - Agua
Venus se conecta a signos da Terra Touro e do Ar Libra
A anulação do "eu" que acompanha qualquer mudança básica na orientação existencial de alguém
Dispõe dasuasaúdee dasuavida epodetambémdispor das dos outros.

IV O Imperador - Heh - Aspiração - Ideias - Filho da Manhã, o principal entre os Poderosos
Áries - Fogo
A capacidade de auto-expressão através do pensamento, palavra e ação.
Não pode ser surpreendido pelo infortúnio, nem atormentado pelos desastres, nem vencido pelos inimigos.

V O Papa - Vau - União e Serviço - Unidos para Servir - O Mago da Eternidade
Touro - Fogo
O poder de conectar e correlacionar todos os elementos dentro da Criação
Sabe a razão do passado, do presente e do futuro.

VI Os Enamorados - Zain - Deus é Amor - As Crianças da Voz, os oráculos dos deuses poderosos.
Signo: Gêmeos
Elemento: Ar
 O poder de "or chozer" (luz Divina refletida rumo ao Alto pela Criação) para ascender além de seu próprio ponto de origem
Tem o segredo da ressurreição dos mortos e a chave da imortalidade.

VII O Carro - a Cheth - a ordem o controle - A Criança dos Poderes das Águas, o Senhor do Triunfo da Luz
Signo: Câncer
Elemento: Água
A dialética de "ir e vir" entre a unidade absoluta de Deus e a aparente pluralidade da Criação
Achar a pedra filosofal

VIII A Justiça - Teth - A Filha da Espada Flamejante
Signo: Libra
Elemento: Ar do Éter
A "inversão," ou ocultamento, da benevolência de Deus neste mundo
Ter a medicina universal.

IX O Eremita - Yod - O Mago da Voz Poderosa, o Profeta do Eterno
Signo: Virgem
Elemento: Terra
A concentração do infinito dentro do finito.
Conheceras leis do movimento perpétuo e poder demonstrar a quadratura do círculo.

X A Roda da Fortuna - Kaph - O Senhor das Forças da Vida
Planeta: Júpiter
Elemento: Ar da Água
A capacidade de alguém realizar seu potencial.
Mudar em ouro não so todos os metais, mas também a própria terra, e até as imundícies terra.

XI A Força - Lamed - A Filha dos Senhores da Verdade: Quem governa o equilíbrio
Signo: Leão
Elemento: Fogo
A ânsia do coração para interiorizar o conhecimento.
Dominar os animais mais ferozes, e saber dizer palavras que adormecem e encantam serpentes.

XII O Pendurado - O Invertido  Mem - O Espírito das Águas Poderosas
Elemento: Água
O brotar da sabedoria na fonte do supraconsciente.
Possuir a arte notória que dá a ciência universal.

XIII A Morte - A Transmutação - Nun - Filho dos Grandes Transformadores - Senhor dos Portais da Morte
Signo: Escorpião
Elemento: Água
A queda do altruísmo até a autoconscientização
Falar sabiamente sobre todas as coisas, sem preparação e sem estudo.

XIV A Temperança - Samekh - Filha dos Reconciliadores - Portadora da Vida
Signo: Sagitário
Elemento: Fogo
A natureza cíclica da experiência, e a equanimidade que ela traz.
Conhecer à primeira vista e fundo da alma dos homens e os mistérios do coração das mulheres

XV O Diabo - Ayin - Manifestação das Ideias - Senhor dos Portais da Matéria; Filho das Forças do Tempo
Signo: Capricórnio
Elemento: Terra do Éter
A constante vigilância de Deus sobre todo elemento da Criação
Forçar, quando lhe apraz, a natureza a manifestar-se.

XVI A Torre - Peh - Senhor das Hostes do Poderoso
Planeta: Marte
Elemento: Fogo
Comunicação oral do conhecimento.
Prever todos os acontecimentos futuros que não dependam em um livre-arbítrio superior ou de uma causa incompreensível.

XVII A Estrela - Tzaddi - Filha do Firmamento - Habitante entre as Águas
Signo: Aquário
Elemento: Ar
A fé dos justos
Dar de momentoa todos as consolações mais eficazes e os conselhos mais salutares.

XVIII A Lua - Qoph - Regente do Fluxo e Refluxo - Filhos dos Poderosos
Signo: Peixes
Elemento: Água
O paradoxo da santidade: a expropriação da força de vida Divina transcendente pelo reino material.
Triunfar das adversidades.

XIX El Sol - Resh - Senhor do Mundo
Planeta: Sol
Elemento: Fogo
A capacidade de iniciar o processo de aperfeiçoar a Criação.
Dominar o amor e o ódio.

XX O Julgamento - Shin - Espírito Primário
Elemento: Fogo
O mistério de como a inconstância de todas as coisas emana de uma Fonte eterna e invariável
Ter o segredo das riquezas, serem sempre seu senhor e nunca o escravo. Saber gozar mesmo da pobreza e jamais cair na abjeção nem na miséria

XXI O Mundo - Tau - A Grande Noite dos Tempos
Planeta: Saturno
Elemento: Éter
A impressão de que a fé na onipresença de Deus faz sobre experiência da realidade no supraconsciente da pessoa.
Acrescentaremos a estes setenários, que o sábio governa os elementos, faz cessar as tempestades, cura os doentes, tocando-os, e ressuscita os mortos!

etérico - se refere além do ar tudo que é volátil e se dissolve

éter - Fluido sutil, segundo os antigos, preenche os espaços situados além da atmosfera terrestre.
Fluido hipotético, imponderável, elástico, que se considerava como o agente de transmissão da luz e da eletricidade.


Nenhum comentário: